Se liberte do medo de ter medo...

A pedidos de um grande amigo, escreverei um pouco sobre segurança e liberdade.
Postarei alguns textos do Pai Rico Pai Pobre que retrata bem sobre isso.


As escolas e faculdades nos ensinam a ser bons empregados.
Crescemos escutando nossos pais falarem: Estude, tire boas notas, consiga um bom emprego, continue estudando e evoluindo em sua carreira dentro de uma empresa.
Nunca ouvi um pai dizer: Estude, monte um negócio, quebre, aprenda com seus erros, tente de novo, erre, aprenda com seus erros e tente de novo até se tornar um empresário bem sucedido.
Acho que nunca vou ouvir isso...

Fato é que se tornar empreendedor não é questão de ter dinheiro, é questão de ter mentalidade.
Não se trata de tempo livre, se trata de libertação do medo de ter medo.

Por trás da segurança existe o medo.
Quando alguém fala: ESTUDE! não é por motivação ou amor ao estudo e ao aprendizado, é pelo medo de não ser inteligente ou não ter informação suficiente para desenvolver um bom trabalho como empregado.
Os professores motivam os alunos pelo medo, através de ameaças, pontos negativos, advertências. Estou mentindo?
Quando você se forma e começa a trabalhar, você sente o medo de "serei demitido se não der conta do recado" pois a concorrência está grande.
Entramos num circulo vicioso de medo de não ter dinheiro pra pagar as contas, pra sustentar a família, etc...
O problema da segurança é que ela não elimina o medo. Ela simplesmente o esconde, mas o medo estará sempre ali.

Estudar em busca de liberdade é diferente, pois as pessoas que estudam em busca de liberdade, estudam matérias diferentes.
Por que não temos essa opção nas escolas?
Sinceramente eu não sei, após ler um livro escrito em 1928 que ilustra tão bem o mundo dos negócios e do sucesso, pra mim isso teria que fazer parte da grade curricular nas escolas, mas infelizmente não é assim que funciona.

Quer dizer que ser empreendedor é não ter medo?
Pelo contrário, até os loucos tem medo, isso é natural do ser humano, porém, liberdade é se libertar do medo de ter medo.
Você não precisa recear o medo, você não pode se tornar refém do medo. O medo não definirá sua vida, como acontece com a maioria das pessoas.
Em vez de temer o medo, você passa a enfrentá-lo e a utilizá-lo a seu favor.
Em vez de se demitir porque a empresa onde você trabalha não tem lá muito dinheiro e você tem medo de não poder pagar as contas, ser um empreendedor lhe dará a coragem de seguir em frente, pensar com clareza, estudar, ler, conversar com pessoas novas e ter novas idéias e novas atitudes. O anseio pela liberdade pode lhe dar a coragem necessária para trabalhar durante anos, sem precisar de empregos ou salários garantidos. é Desse tipo de liberdade que estou falando. Estou falando da libertação do medo. Todos nós temos medo, a questão é saber se o medo nos levará a buscar segurança ou liberdade. Os empregados buscam segurança; os empreendedores buscam liberdade.

Se a busca da segurança resulta do medo, qual é a força motriz da busca da liberdade?

CORAGEM - A palavra coragem vem da palavra francesa coeur - coração.
A resposta para a pergunta 'devo me tornar empreendedor ou empregado? devo ter segurança ou ser livre?' pode ser encontrada em seu coração.

Texto mesclado com meus pensamentos retirados do livro Empreendedor Rico de Robert Kiyosaki.

É preciso ter coragem para ser livre.

É preciso ter coragem para fracassar quantas vezes forem necessário até se alcançar o sucesso.

É preciso coragem para seguir em frente enquanto todos a sua volta estão andando para o caminho inverso e te chamando de maluco.

É preciso coragem pra seguir em frente até mesmo quando sua família é contra, pois sempre se basearam na segurança.

Tenho 26 anos e estou bem cansado de segurança.

Em 2005 trabalhei numa multinacional onde o CEO me ensinou muitas coisas, mas principalmente ele plantou em meu coração a coragem em buscar a liberdade, desde então eu fracassei feio em duas oportunidades, e não desisti...

Continuo seguindo em frente em busca da minha liberdade.

Existe melhor sensação do que dirigir livre numa estrada?

*Post especial para meu amigo Lucas, Presidente do Interact Clube de Curitiba Oeste, jovem líder com um futuro brilhante.

Grande Abraço a todos.

5 comentários:

IdeoLucas disse...

Muito obrigado, pelo post, consegui esclarecer grande parte das dúvidas que surgiram. Vou estudar mais sobre o assunto... me centrar e observar para onde devo caminhar e até onde o medo me controla e o quanto eu o domino. Tenho lido e participado de várias palestras sobre empreendedorismo e a ousadia é um dos pontos que mais é colocado no que eles tem como valores. Preciso dominar esse medo para ousar mais e assim atingir as realizações que almejo.
Valeu Julio grande Abraço.

Taillard disse...

Pura verdade sobre o que citou sobre nossos pais.
Sou órfã de pai e criada em colégio interno de freiras carmelitas católico .
Fui sempre motivada a aprender a fazer tudo e de tudo, para preencher meu tempo livre. Pois as irmãs sabiam e notaram minha hiperatividade e criatividade em excessos.
Hoje analisando o meu propio filme, revejo o previlegio que tive, com esses incentivos(?) que me fizeram : estudar, pensar e ajir direcionada mentalmente e fisicamente em direção dos meus objetivos.
Se fosse criada apenas com a minha mãe , hoje seria uma dona de casa( talvez) mas daquelas frustadas, sem perspectiva de vida. Ou uma mulher aos 40 anos com ares de fadiga, gritando com os filhos e levando uma vida, tão dura quanto minha propia mãe .
Sou a mais velha dos 7 filhos e quando sou apresentada, pela minha as amigas como a primogénita , as pessoas ficam boquiabertas pela minha aparência física e minha postura e o bom estado dos cabelos ao dedão do pé.
Todos pensam e falam que eu estou bem mais conservada que minhas irmãs , bem mais jovens...
Então chego a conclusão que valeu acreditar nos meus sonhos, devaneos e meu rei Joseph Murphy.
Excelente postagem!

Na escuta! disse...

Olá! Hoje acessando o google em busca de respostas que estão dentro de mim e não consigo encontrar, achei seu blog.
Li e me identifiquei bastante. Ando em conflito, também tenho 26 anos, sou recém formada em jornalismo e estou naquela fase de trabalhar frustrada em outra área pornçao conseguir sucesso na minha.
Junto disso veio o fim de um relacionamento de 1 ano e meio e a possivel mudança de cidade.
Sabe o medo de ter medo? Então angustiada esses dias resolvi pegar estrada e ir até Minas visitar minha familia. No caminho a sensação de liberdade sumiu, e um enorme mal estar tomou conta de mim. E essa coisa de "Existe melhor sensação do que dirigir livre numa estrada?", se tornou um pesadelo pra mim. Hoe tenho medo de pegar estrada com medo de sentir aquela ansiedade enorme de novo. Devido a isso, tenho mudado minha vida e estou sofrendo com isso.
Bom, desculpe o desabafo mas não pude deixar de postar aqui.

Um abraço e bom fds Júlio.

Att,

Vanessa

•▬●๋•Serena_Styx●๋•▬• disse...

Boa Tarde Lussari...
Com este post seu lembrei de sua palestra para os presidentes da gestão 2010/2011, na Assembléia do Interact que ocorreu junto com a Assmbléia do Rotary. Eu fui presidente desta gestão e hoje neste post eu pude ver muito daquele, vá arrsisque-se, é com os erros que você cresce! Não tenha medo de cair... e são estas palavras que me ajudadaram a aceitar a incumbência de liderar um clube de Interact. Estas mesmas palavras me ajudaram em minha vida pessoal e profissional...
Sabe, realmente não sei come te agradecer...
(opâ...vamos na tentativa)
Obrigada Julio, por me incentivar, não a ficar firme e irredutível no meu lugar-comum, mas a tentar, sair da zona de segurança e arriscar.
Afinal, o que seria da nossa vida sem a emoção da incerteza, o gosto das tentativas frustradas e das vitórias apartir dos erros passados? A Superação... Coisas que realmente te fazem crescer, como pessoa, como empreendedor do próprio futuro...
É isso, #Arrebentaaa Lussari!

JuLio Lussari disse...

Serena,

Fiquei até emocionado com o seu comentário.
Confesso que não me lembrava que você tinha participado do treinamento.
Fico feliz de saber que mesmo um pouco nervoso no começo do treinamento, tudo caminhou bem e foi finalizado com muito vigor e emoção.

Fico feliz em saber que pude contribuir, mesmo que com uma parcela pequena, para que jovens como você, se tornem grandes líderes num futuro breve.

A família Rotária é uma grande escola onde é possível errar e aprender com os erros, nossos e dos outros. Principalmente é um local onde é possível fazer a diferença.

Meu tempo na família Rotária passou. Meu desenvolvimento filosófico e espiritual exigiu algo além.

Eu é que tenho que te agradecer pela oportunidade de te ensinar o pouco que sei.

Fico muito feliz de saber que você aceitou seu destino pra si e deu conta do recado.

Siga em frente... Não importante quantas vezes você cai e sim quantas vezes você se levanta.

#Arrebenta na jornada.
Um Beijo

BlogBlogs.Com.Br